Projeto ‘Avós Virtuais’ apresentado à comunidade

 A Vice-Presidente e Vereadora com os pelouros dos Seniores e da Educação, Fátima Moreira, marcou presença na sessão que decorreu no Agrupamento de Escolas Professor Gonçalo Sampaio, na qual foi apresentada o balanço do projeto ‘Avós Virtuais’, que reúne mais de 80 seniores e cerca de 100 alunos dos 2.º, 4.º e 5.º anos daquele agrupamento. Também o Presidente da Assembleia Municipal, António Queirós e o Vereador Paulo Gago estiveram presentes nesta apresentação à qual se seguiram vários momentos de dança, com marchas populares e performances teatrais, protagonizados pelos/as utentes dos Centros de Convívio e pelos alunos/as.

Nesta ação, que faz parte da campanha ‘O Silêncio Tem Voz: Diz Não à Violência Contra a pessoa Idosa’, promovida pela CPI – Comissão de Proteção à Pessoa Idosa, estiveram também o seu Presidente, Carlos Branco e o Provedor do Idoso, Álvaro Oliveira. 

Esta campanha, de âmbito nacional, é desenvolvida pela Associação Regional do Norte da Comissão de Proteção da Pessoa Idosa.

Carlos Branco revelou que, nesta campanha, estão envolvidos cerca de 5000 alunos e alunas da Região Norte, e aproveitou o momento para elogiar o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal, envolvendo e valorizando a figura do Provedor do Idoso.

A Diretora deste Agrupamento de Escolas, Luísa Rodrigues, referiu que o projeto ‘Avós Virtuais’ pode fazer a diferença, tornando-se numa “rampa de lançamento para a intervenção cívica dos alunos, numa área que cada vez mais carece de um olhar atento” e agradeceu à autarquia a disponibilização de meios que permitiram o encontro entre avós e netos, bem como todo o apoio para a concretização do projeto.

 Fátima Moreira, por seu lado, regozijou-se com o facto de “estarmos no bom caminho”, acrescentando “fico orgulhosa de olhar para o concelho e de ver o que somos capazes de fazer todos juntos”. Continuou a sua intervenção enfatizando o papel e o trabalho das instituições da área social e a importância do trabalho em rede. “Recentemente, inaugurámos mais um Centro de Convívio, em Geraz do Minho, criando, assim, mais um recurso para os nossos seniores.” Concluiu, dizendo que “todos os projetos devem ser estímulos para o crescimento desta rede e que nos devem desafiar a fazer um trabalho ainda mais cimentado, promovendo a intergeracionalidade, criando mais e melhores condições”.

Publicado

em

,

por